Aqui você encontra o estatutos, regulamentos e normas que regem o nosso clube, além de informativos inportantes ligados a normas e regulamentação do voo livre

Pedimos aos pilotos associados que leiam com atenção os documentos a seguir.

Normas do Clube:

NORMAS PARA O VOO EM SÃO CONRADO

Para a liberação dos pilotos para o voo, na rampa da Pedra Bonita em São Conrado, serão aceitas as habilitações emitidas por órgãos filiados a FAI, que é a gestora mundial dos esportes aéreos, sendo elas:

Para Brasileiros ou Residentes no Brasil:
No Brasil a entidade filiada a FAI que representa o voo livre é a CBVL, portanto para pilotos Brasileiros, basta apresentar a carteira da CBVL em dia.

Para Estrangeiros:
– Habilitações nacionais emitidas por países filiados a FAI com IPPI Card da FAI
– Habilitações internacionais da FAI

Ao chegar, o piloto deverá se apresentar na secretaria do CSCVL, na praia de São Conrado, antes da subida para a rampa, onde irá retirar o seu passe de visitante mediante a apresentação da documentação.

Para voar duplo em São Conrado é necessário:

  • Ter habilitação de Instrutor/Voo Duplo em dia.
  • Ter seu equipamento vistoriado pela comissão técnica do CSCVL da devida modalidade (asa delta ou parapente).
  • Preencher o formulário do seguro.
  • Requerer autorização para o voo na secretaria do CSCVL
  • Ser associado a CBVL e estar com a anuidade em dia

Para ingressar no quadro de instrutores de São Conrado, é necessário possuir habilitação específica para operação no Sítio de São Conrado. 
Esta habilitação é concedida pelo CSCVL (Clube São Conrado de Voo Livre) que é a entidade responsável pelo gerenciamento deste sítio de voo.

Para saber mais sobre as necessidades para ingressar no quadro de instrutores de São Conrado, favor consultar o Regimento Interno do CSCVL.

Estrangeiros deverão apresentar sua habilitação Internacional da FAI e pagar as contribuições vigentes.

De acordo com o Plano de Manejo do Parque Nacional da Floresta da Tijuca onde a rampa da Pedra Bonita está inserida, é necessário que a operação de voo atenda as necessidades deste plano no que diz respeito a preservação da área e condutas em geral.
Para atender a esta necessidade, o CSCVL poderá em conjunto com a ABVL, limitar o número de voos de pilotos não associados ao sítio de voo local, para que a rampa não atinja seu limite de operação.

Estes limites visam proporcionar ao visitante que viaja ao Rio de Janeiro para desfrutar do voo em um dos mais belos cartões postais do mundo, um acesso em harmonia com os associados locais e as regras específicas para operação na Rampa da Pedra Bonita.


Pilotos Visitantes e estrangeiros

De acordo com ato regulamentar da CBVL 01/Nov/2014, novos procedimentos e restrições para decolagem de piloto visitante na Rampa da Pedra Bonita estarão entrando em vigor a partir do dia 01/12/2014.

Veja no link abaixo o documento da CBVL na integra.

Veja mais


CLAUSULA TERCEIRA – DOS RECURSOS

Este Termo de Reciprocidade não prevê a utilização de quaisquer recursos financeiros oriundos de transferências entre os partícipes, gerando apenas os produtos previstos no Plano de Trabalho elaborado, cabendo a cada instituição executar as atribuições aqui definidas conforme suas disponibilidades conforme suas disponibilidades logísticas e financeiras.

Parágrafo 1o – A ABVL não poderá, a qualquer título, cobrar tarifas dos visitantes e usuários pelo acesso ao espaço, uso de banheiros ou demais estruturas, podendo ratear custos operacionais entre os praticantes de modo a viabilizar as operações de controle e segurança das atividades mediante comprovação dos custos e despesas operacionais.

Qualquer dúvida quanto ao acesso a rampa da Pedra Bonita, favor entrar em contato através do email: contato@cscvl.com.br